Ibaneis exige que o MDB expulse políticos presos

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, diante de correligionários da velha guarda do MDB com Renan Calheiros e, acreditem se quiser, Lúcio Vieira Lima, afirmou “não me sinto na condição de estar no mesmo partido onde estão Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima, preso com mais de 50 milhões de reais dentro de malas e outros mais”. O detalhe mais importante é que na reunião estava presente o irmão de Geddel, Lúcio, que não teve nenhuma reação. Com as prisões de Michel Temer e Moreira Franco a fila do MDB cresceu muito. Ex-governador do Rio, ex-deputado do Rio, vai ficar difícil para Ibaneis permanecer neste MDB. O curioso é que na Bahia, Lúcio, com todas as acusações e prestes a ser preso, continua mandando no partido que, aliás, praticamente sumiu do mapa.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: