Tolerância zero com a corrupção (I)

Em mais uma nota, o General Heleno, um dos mais respeitados militares entre seus pares, foi mais incisivo e deixou bem claro não aceitar casuísmos e arranjos que possam invalidar a Lava Jato. Longe de qualquer apologia ao golpe, merece reflexão o ambiente explosivo criado se juntarmos à nota a insatisfação popular reinante. Na experiência adquirida de cinquenta anos de jornalismo, é preocupante ver nas redes sociais a defesa de acionar o Artigo 142 da Constituição, último recurso para restabelecer a ordem. Caso os “feridos de morte” da Lava Jato persistirem com seus estratagemas de reviverem seus privilégios, antes acobertados em perversa impunidade, eles estarão entregando conscientemente as chaves do paiol aos militares.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: