Miopia da família Bolsonaro (I)

Ao precipitar o debate sobre a reeleição em 2022 Bolsonaro descortinou sua principal agenda de governo. Míope, ele se afasta dos três pilares de sua sustentação: General Heleno, Sérgio Moro e Paulo Guedes. Todos três são mais admirados hoje que o chefe do executivo e têm agendas focadas em reformas estruturantes e não na reeleição. Os “Bolsonaros” ainda não enxergaram que são esses ministros seu melhor escudo contra o judicialismo partidário do STF e o fisiologismo cleptomaníaco do Congresso.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: