Vale o que não está escrito

O recrudescimento da pandemia trazendo a “segunda onda covid” apresenta um problema complexo para quem pensa em viajar… ou está com viagem para acontecer nesse período. Apesar de estar contemplada na Lei 14.046 de 24/02/2020, em que ficou definido que cabe ao fornecedor dos serviços a remarcação do evento, promovendo uma nova data, ou ainda disponibilizar crédito ou abatimento para outro serviço, reserva ou evento, ainda falta a obrigatoriedade de uma comunicação mais atualizada para os turistas e clientes às vésperas da viagem. Exemplo: Família de turistas saindo de Brasília com pacote turístico fechado para a capital baiana descobriu, somente no dia do embarque, e pela mídia, que quase todas as opções de passeios e eventos contratados anteriormente tinham sido suspensas. O jeito foi viajar de qualquer maneira, mesmo sentindo que “compraram filé, e acabaram levando o osso”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: