“Non passaran” II

Mesmo não se sabendo qual será o desfecho dessa queda-de-braço entre o ministro e o delegado da Polícia Federal, a entrada em cena do vice-presidente, general Hamilton Mourão, elogiando o delegado que critica Salles dá mais pressão ao ocorrido. Argumentando que madeiras precisam apresentar documentos, o general afiança o trabalho do delegado: “Saraiva é um grande batalhador contra as ilegalidades, principalmente a questão da madeira”. O ministro Salles, por enquanto, teve que engolir a decisão – e a ironia – do delegado da PF, publicada na imprensa: “Se a documentação estiver dentro da lei, liberaremos a madeira na hora. A possibilidade disso acontecer, na minha opinião, é perto de zero. Na Polícia Federal não vai passar boiada”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: