“Non passaran”

O chefe da Polícia Federal do Amazonas, Alexandre Saraiva, à frente das investigações sobre exploração ilegal de madeiras no norte do país, bateu de frente com o ainda ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Delegado com diversas passagens em superintendências de outros estados da região, não roeu a corda com a reprovação do ministro sobre sua atuação com relação a maior apreensão de madeira da história do país. Saraiva alega que seria a primeira vez que vê um ministro do Meio Ambiente se manifestar de maneira contrária a uma ação que visa proteger a floresta amazônica. E, destemido, joga duro “É o mesmo que um ministro do Trabalho se manifestar contrariamente a uma operação contra o trabalho escravo”, afirma.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: