Uma Amazônia de discórdia

Como todo mundo está cansado de saber, a política é sempre uma questão local e CPI da Covid é um exemplo de como os interesses regionais podem influenciar as decisões nacionais. O problema, agora, está na Amazônia. Em um gesto de lealdade, o presidente Jair Bolsonaro prometeu abrigar o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello em um cargo no Planalto. Fez mais: levou-o a Manaus e lançou candidato a governador do Amazonas. Talvez, tenha exagerado na dose. São amazonenses o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD), e o líder do MDB no Senado, Eduardo Braga. Os dois já estavam engasgados com o coronel Alfredo Menezes, um militar nomeado por Bolsonaro para a Suframa e que terminou concorrendo a prefeito de Manaus pelo Patriota em 2020. Agora, tem de enfrentar outro candidato de Bolsonaro.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: