Vacinação disputada

Apesar da malemolência da gestão Bolsonaro no que diz respeito ao combate à pandemia desde o primeiro dia do novo coronavírus entre nós, apresentando atitudes negacionistas recorrentes, a vacinação nos municípios do país começa a acelerar. O mérito, ressalte-se, cabe aos gestores públicos que correm atrás de imunizantes e braços de munícipes para aplicar as suas doses. Atualmente, já mais de uma dúzia de governadores disputam entre si – de forma amigável – a primazia de concluir suas campanhas estaduais de vacinação. Alguns acenam para setembro, desde que o Ministério da Saúde não atrapalhe o andamento, interrompendo o envio dos imunizantes, como ocorre desde há muito tempo na sua claudicante logística do PNI. Vacina é voto, e os gestores já sentem o que querem as ruas.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: