Faltou um empurrãozinho

Os estados do Nordeste firmaram os Termos de Compromisso com a Anvisa para importação da vacina russa Sputnik V. Assinaram governadores e secretários de Saúde de nove estados da região. Mas, ainda restam mais exigências burocráticas, que se arrastam há muitos meses. A Anvisa determina, agora, que a utilização da vacina Sputnik V no Brasil deverá ocorrer em condições controladas, com condução de estudo de efetividade, com o envio de documentos e insumos para análises, com a criação de medidas de mitigação de riscos, com relatório final de validação do processo de fabricação do IFA, com registros dos treinamentos dos operadores e, ainda assim, as vacinas só poderão ser usadas por aqui após avaliação e liberação pelo INCQS. Ufa! CONCLUSÃO: Comparando com a liberação a “toque de caixa” de 40 milhões de doses da desconhecida vacina Covaxin, e que agora escandaliza os brasileiros com a avalanche de falcatruas e benesses oficiais, conclui-se que faltou um padrinho poderoso para apressar a novela dessa autorização da ANVISA para a importação da vacina russa Sputnik V. Seria porque pretendida pelos governadores da região nordeste, predominantemente oposicionistas ao governo federal? 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: