O futuro a Deus pertence!

Revelando que 40 companhias aéreas quebraram no ano de 2020 em meio à crise da pandemia, o diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo, Willie Walsh, acha que o futuro não vai ser mais fácil para o setor, mesmo com as fronteiras se abrindo em todo o mundo. “Acho que vamos ver mais empresas falindo no último trimestre deste ano e no começo do ano que vem(…) o risco de falência ainda existe conforme as operações forem retomadas”. A questão crucial será balancear um tímido e gradativo fluxo de receitas contra o vigoroso aumento de despesas urgentes.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: