Ordenamento Moral (II)

Não caberia ao presidente do STF fazer esse mesmo aconselhamento à OAB para que oriente seus advogados evitarem a procrastinação? Porque não aconselhar o Congresso Nacional a buscar um novo ordenamento jurídico que seja mais justo, simples e célere? A resposta é fácil, porque não interessa às elites. O próprio Toffoli conduz abertamente a revisão da prisão após condenação em 2ª Instância para fomentar a procrastinação. Estamos assistindo o presidente da Câmara de Deputados (Rodrigo Maia), apoiado por coligações espúrias, se preparando para usar artimanhas do regimento da casa visando engavetar o novo projeto anticrime de Sérgio Moro, como já fez com as 10 Medidas Anticorrupção. Está faltando é Ordenamento Moral.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: