Três Tragédias e Um Combatente

O que têm em comum as tragédias de Vale-Brumadinho, chuvas no Rio, incêndio no CT Flamengo e o acidente do repórter Ricardo Boechat? Resposta: a impunidade. O repórter em sua última crônica na Rádio Bandeirantes relatou de forma eloquente e emocionada a maior mazela do Brasil, a impunidade. Nos últimos dez anos foram mais de 1.700 vítimas fatais de tragédias sem qualquer responsabilização efetiva de seus culpados disse Boechat, conforme dados de reportagem do jornal O Globo. Uma rede de leis confusas, multiplicidade de órgãos de fiscalização e suas normas frágeis, que somados à corrupção, formam os ingredientes perfeitos para omissão, negligência, irresponsabilidade dos agentes de estado e privados, todos conhecedores e certos da impunidade. Sem condenação (cadeia) para culpados não vamos ver condutas de prevenção e responsabilidade. Antevendo o mesmo destino para recentes tragédias, o combatente Ricardo Boechat morreu condenando a impunidade, “esperançoso mas não otimista”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: