Solidariedade antiga

Em passado recente, o Programa Mais Médicos tinha 18 250 profissionais cubanos trabalhando em 4058 cidades, atendendo 63 milhões de pessoas. Hoje, fazem falta na guerra contra a covid-19. Em passado mais longínquo, os jovens formandos no país eram estimulados e, em alguns casos obrigados a ingressarem no Projeto Rondon, viajando pelo país em ações cívico-sociais ajudando populações desassistidos do interior.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: