A pilha está acabando na TV Bahia

Apesar de ser recorrente em demissão de levas de funcionários de tempos em tempos, o episódio mais recente do desligamento do repórter televisivo da TV Bahia, José Raimundo, após 31 anos de reconhecidas pautas nacionais sobre a Bahia e outros estados nordestinos, comprova o que todos os telespectadores baianos já sabem: a empresa familiar carlista que já mandou na Bahia, e que detém a concessão estadual da Rede Globo, graças ao empenho, no passado, do poderoso cacique ACM, vai mal das pernas. Em apuração de receita, em equívocos na linha editorial, e na pouca atenção do público, atualmente mais ligado em programas rivais de outras emissoras concorrentes. Para os mais antigos, e que conhecem televisão, como o editor deste blog e alguns colaboradores, há muita semelhança de gestão e linha editorial com o antes poderoso, e depois fracassado, grupo dos Diários Associados em décadas passadas, e que mandou no país, mas que foi minguando… minguando… e acabou de vez. Na TV Bahia, o sentimento que resta aos sobreviventes é que o último a sair desligue o sinal da torre de transmissão.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: