Em Brasília, o CNJ já pensou em intervir no TJBA

As denúncias robustas envolvendo mais de quinze desembargadores, juízes e advogados no Tribunal de Justiça da Bahia colocam sob suspeição as decisões de um Tribunal que viveu de venda de sentenças. A desembargadora Sandra Inês Moraes, na sua delação premiada sobre a Operação Faroeste, revelou que mais de 50 pessoas estão envolvidas no esquema. Um episódio triste que aniquila com a veracidade da Justiça da Bahia. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: