(Ir)responsabilidade social II

Já em 2015, com gigantes da indústria tendo sua própria geração de energia, não faria mais sentido, OBVIAMENTE, a prorrogação daquela sistemática de compra substancialmente mais barata junto à CHESF e ELETRONORTE. É aí que surge o que promete ser uma das maiores excrescências normativas envolvendo esquema no setor elétrico brasileiro. Coisa de arrepiar o cabelo. A Lei n.º 13.182/2015, em um de seus artigos, prorrogou a dita sistemática benéfica e ressaltou que “os contratos de que trata o caput terão seu término em 8 de fevereiro de 2037”. Mas qual o sentido em prorrogar contratos de compra de energia da CHESF e ELETRONORTE por preços módicos, se a maioria das gigantes industriais é autossuficiente na geração da própria energia?? PIMBA!!!! O “arranjão” que certamente será apurado pelos órgãos de controle, segundo fontes deste site, teve o DNA do todo-poderoso da ABRACE, o controverso PAULO PEDROSA.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: