Santa grama I

A gestão estadual da Bahia sem sombra de dúvida é séria. Ocorre que, como em todo lugar, tem sempre ovelha negra tentando aprontar. Em março deste ano, o Governo do Estado da Bahia anunciou que faria um pacote de licitações para modernização e reforma de suas unidades escolares. Dez editais foram lançados e até agora três já tiveram detalhes curiosíssimos. Em um deles, o procedimento que culminou com o edital caminhava normalmente quando, de repente, uma drástica alteração foi feita “conforme orientação do coordenador”. Nemamigoneminimigo quer saber quem é o tal “coordenador” que inseriu um verdadeiro jabuti na Concorrência Pública 002/2021, exigindo que as construtoras apresentassem atestado de execução de gramado sintético. Como o diabo mora no detalhe, causou estranheza tal exigência, já que de um total de R$ 46 milhões de reais, a grama da alegria representa menos de 2,5%. Diante de curiosa exigência, apenas três empresas apareceram, sendo que os descontos apresentados não ultrapassaram 6% e, em média, costumam girar entre 10% e 15%. Fontes asseguram que uma quarta construtora conseguiria dar desconto bem maior, porém foi impedida de entregar sua proposta presencialmente em virtude de um suposto atraso de dois minutos. Já circula por aí um vídeo onde se comprova que o relógio do órgão estava cinco minutos adiantado. A coisa vai parar no MP, já que na SEC a pontualidade nunca foi britânica.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: