A Muralha II

É bom lembrar quando se falar em voto feminino, que ele não só representa 53% do eleitorado brasileiro, como, hoje, 46% das mulheres são as provedoras dos filhos e da casa. Isso porque esses dados oficiais são de 2018. Se atualizados para 2022, poderão, facilmente, ter ultrapassado os 50%. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o percentual de domicílios brasileiros chefiados por mulheres passou de 25% em 1995 para 45% em 2018. Estima-se ainda que só entre 2014 e 2019, quase 10 milhões de mulheres assumiram o posto de gestora da casa, enquanto 2,8 milhões de homens perderam essa posição no mesmo período. Esses índices demonstram com clareza a força eleitoral das mulheres, ressaltando-se que o voto feminino se desdobra. Mulheres são influenciadoras. Elas decidem. E atualmente o cenário é “ele não”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: