A mesma quadrilha

Agora não foi o ex-presidente Léo Pinheiro e sim um conjunto de advogados da OAS que em delação premiada nomeou a quem entregou dinheiro da corrupção. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que insiste em querer evitar que o Congresso Nacional criminalize o caixa dois, figura na lista da OAS. Ele já havia sido citado pelo ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, por ter recebido dinheiro por fora para ajudar a aprovação de projeto de interesse da OAS na Câmara e sem nenhuma cerimônia insiste em conceder entrevistas criminalizando o caixa dois.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: