Bolsonaro premia a lealdade e fidelidade do PGR

O advogado baiano Augusto Aras, procurador-geral da República, vai ser reconduzido para o cargo. É um prêmio do presidente da República à sua fidelidade e lealdade, que mesmo contra os procuradores cumpre as determinações do governo. Aras junto à classe não tem nenhum prestígio, mas a sua permanência bloqueia o seu maior sonho que era ir para o STF, cargo que já é do ministro da Justiça, André Mendonça, que é da igreja evangélica.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: